Centro de Atividades de Tempos Livres

Destinatários e Objetivos

  • 1.  Considera-se CATL, a resposta social desenvolvida em estabelecimento que se destina a proporcionar atividades de lazer a crianças de idades compreendidas entre os 6 e os 30 anos de idade, de ambos os sexos, nos períodos disponíveis das responsabilidades escolares e de trabalho, durante o período diário, correspondente ao trabalho dos pais.
  • 2.  Constituem objetivos do CATL:
    • Promover o desenvolvimento pessoal e social da criança com base em experiências de vida numa perspetiva de educação para a cidadania;
    • Fomentar a inserção da criança em grupos sociais diversos, no respeito pela pluralidade das culturas, favorecendo uma progressiva consciência do seu papel como membro da sociedade;
    • Estimular o desenvolvimento global de cada criança, no respeito pelas suas características individuais, incutindo comportamentos que favoreçam aprendizagens significativas e diversificadas;
    • Desenvolver a expressão e a comunicação através da utilização de linguagens múltiplas como meios de relação, de informação, de sensibilização estética e de compreensão do mundo;
    • Despertar a curiosidade e o pensamento crítico;
    • Proporcionar a cada criança condições de bem-estar e de segurança;
    • Facilitar a conciliação da vida familiar e profissional do agregado familiar;
    • Colaborar com a família numa partilha de cuidados e responsabilidades em todo o processo educativo;
    • Incutir hábitos de higiene e de defesa da saúde;
    • Promover atividades de tempos livres juntamente com a escola;
    • Contribuir para a lei de bases do sistema educativo no que respeita à Educação Escolar e Ocupação dos Tempos Livres.

Serviços Prestados

Apoio sociofamiliar

  • 1.  Proteção e segurança de todos os cuidados básicos necessários a crianças e jovens.
  • 2.  Vertente da retaguarda da família, durante o tempo parcial de afastamento da criança ou jovem do seu meio familiar, através de um processo de atendimento individualizado e de qualidade, que inclui os serviços direcionados aos cuidados básicos de:
    • Alimentação (almoço e lanche) diferenciada de acordo com as necessidades da criança/jovem;
    • Saúde, assegurando o desenvolvimento harmonioso da criança/jovem, colaborando com a família na deteção e despiste precoce de situações de doença inadaptação ou deficiência, proporcionando o seu adequado encaminhamento.

Apoio educativo pedagógico

  • 1. Promoção do desenvolvimento integral da criança/jovem, num clima de segurança afetiva e física, acompanhando e estimulando o seu processo evolutivo, através de práticas adequadas a cada faixa etária.
  • 2. O desenvolvimento pessoal e social da criança/jovem.
  • 3.  A colaboração e partilha de responsabilidades no processo educativo com a família.
  • 4.  O favorecimento da formação e desenvolvimento equilibrado da criança/jovem, através da promoção de aprendizagens diferenciadas e significativas.
  • 5.  A estimulação do desenvolvimento da criança/jovem, nas suas componentes emocional, cognitiva comunicacional, social e motora, através de implementação de práticas lúdico-pedagógicas, estruturadas e organizadas.

Formas de atuação em situação de emergência
Prestar os devidos socorros de acordo com a situação. Se necessário levar a criança ao Centro de Saúde, mais próximo e avisar o Encarregado de educação.

Inscrição e/ou Renovação da Inscrição

  • 1.  Para efeito de admissão do utente deverá ser preenchida a ficha de admissão que constitui parte integrante do processo do utente, devendo fazer prova das declarações efetuadas, mediante a entrega de cópias dos seguintes documentos:
    • BI ou Cartão do Cidadão do utente e dos pais ou quem exerça a responsabilidade parental;
    • Cartão de Contribuinte do utente, dos pais ou quem exerça a responsabilidade parental;
    • Cartão de Beneficiário da Segurança Social do utente, dos pais ou quem exerça a responsabilidade parental;
    • Cartão de Utente do Serviço Nacional de Saúde ou de Subsistema a que o utente pertença;
    • Boletim de vacinas e relatório médico comprovativo da situação clínica do utente;
    • Comprovativos dos rendimentos do agregado familiar;
    • Comprovativos das despesas do agregado familiar (renda de casa ou empréstimo, recibo de água, luz, gás e medicação quando aplicável).
  • 2.  Excecionar, eventualmente, alguns documentos só exigíveis no caso de se concretizar a admissão.
  • 3.  A ficha de admissão e os documentos probatórios referidos no número anterior deverão ser entregues nos serviços centrais da Fundação.
  • 4.  Em caso de dúvida podem ser solicitados outros documentos comprovativos.
  • 5.  Em caso de admissão urgente, pode ser dispensada a apresentação da ficha admissão e respetivos documentos probatórios, devendo ser, desde logo, iniciado o processo de obtenção dos dados em falta.
  • 6.  As renovações das inscrições devem ser efetuadas, anualmente, durante o mês de julho.
  • 7.  Caso a inscrição não seja renovada até 31/07/2014, não se garante a possibilidade de frequência para o ano letivo seguinte.

Horários e Outras Regras de Funcionamento

  • 1.  O CATL funciona das 7:30h às 18:30h, encerrando aos Sábados, Domingos e feriados. Alguém que precise de alargamento de horário deverá informar com antecedência.
  • 2.  O acolhimento é feito no salão até às 8:30h, a partir daí as crianças serão levadas para a escola.
    12:45h – Almoço
    13:45h – Transporte para a escola
    16:15h – Lanche
    16:30h às 17:30h – Atividades de Enriquecimento curricular
    17:30h – Apoio ao estudo
  • 3.  As atividades de enriquecimento curricular serão interrompidas nas férias, nos feriados obrigatórios e feriado Municipal. Nas férias do Natal e Páscoa e Verão o CATL estará aberto com outras atividades programadas no projeto pedagógico.
  • 4.  Se o CATL necessitar de fechar por motivos justificados, serão os pais/encarregados de educação avisados com a devida antecedência.
  • 5.  O funcionamento do CATL no mês de agosto implica o seu encerramento na última quinzena para preparação das instalações para o ano seguinte.
  • 6.  A família deverá entregar a criança/jovem à responsável pelo acolhimento.
  • 7.  A hora de chegada e de saída da criança/jovem deverá ser registada no programa de controlo de entradas e saídas.
  • 8.  As crianças/jovens só podem ser entregues aos pais ou a alguém devidamente autorizado por aqueles e registado na ficha no ato da inscrição.
  • 9.  A família deverá informar de eventuais ocorrências registadas pela criança na véspera, assim como da medicação que esteja a fazer.

Para visualizar o regulamento completo, carregue em mais informações

Image
Image
Image